Polìticas sociales y prácticas ciudadanas a partir de la implementación de la...

Polìticas sociales y prácticas ciudadanas a partir de la implementación de la...

Instituto de Ciencias

Polìticas sociales y prácticas ciudadanas a partir de la implementación de la Asignación Universal por Hijo en Argentina (2009-2015)

Em 2009 foi implementada na Argentina a Asignación Universal por Hijo para Protección Social (AUH), esta política social une o Estado e os setores populares. Para compreender em que consiste a atuação da AUH nesta união, analisamos as características adotadas na sua implementação e seus efeitos. Realizamos um estudo qualitativo das mediações que conformam a experiência da política pública a partir da perspectiva de seus receptores/as: as organizações socioterritoriais, a circulação nas secretarias estaduais e os lares familiares.
Nossa teoria é que a AUH reproduz práticas de cidadania marcadas pela individualização, o que leva a resultados paradoxais. Por um lado, a maneira como se informa, administra e realiza o pagamento, bem como o vínculo monetário que a AUH realiza, possibilita o acesso direto à proteção social num contexto seguro. Deste modo, possibilita uma relação didática entre Estado e setores populares e fortalece uma cidadania individual que tende à universalidade. Por outro, desarticula laços sociais locais e provoca tensão nos princípios de solidariedade, o que impede ações de emergência de demandas coletivas frente à vulnerabilidade de direitos. A AUH também transfere ao setor privado a responsabilidade pelo seu acesso efetivo (processos, cumprimento de requisitos, uso do dinheiro). Esta familiarização de bem-estar afeta de maneira desigual as mulheres-mães.

Suscripción al newsletter
Seguinos en