La producción familiar pampeana a comienzos del Siglo XXI.

La producción familiar pampeana a comienzos del Siglo XXI.

Instituto de Ciencias

La producción familiar pampeana a comienzos del Siglo XXI.

As transformações na economia e na política nacional do final do século XX, juntamente com os avanços científicos e tecnológicos ligados à agricultura, afetaram profundamente a estrutura social agrária nacional e os sujeitos que a compõem, marcando assim um novo estágio do capitalismo na agricultura. Nesse contexto de mudanças, mais uma vez é pertinente retornar a algumas das questões centrais da sociologia rural: Quais atores persistem e quais são excluídos? Como se organiza a produção? Como é a relação entre os diferentes agentes do sistema produtivo? E qual é o lugar e as características da agricultura familiar? Focalizando esta última questão, e com base em dados coletados em sucessivos estudos de campo realizados em diferentes departamentos da região sul da Província de Santa Fé, analisamos as características adotadas pela produção agrícola familiar do tipo chacarera, em do século passado e do começo do presente. Para esse fim, nos concentramos em como a organização do trabalho dentro da fazenda é estruturada e sua ligação com a família, por um lado; e em práticas de sucessão como mecanismos de reprodução social, por outro. As dinâmicas ligadas à herança são postas à prova no novo contexto social, econômico e produtivo - gerando tensões entre elementos do habitus chacareros transmitidos por gerações e características associadas ao novo modelo de desenvolvimento.

Suscripción al newsletter
Seguinos en