¡No mataras! La iglesia Catoilca y la disputa por la vida en el campo de la m...

¡No mataras! La iglesia Catoilca y la disputa por la vida en el campo de la m...

Instituto de Ciencias

¡No mataras! La iglesia Catoilca y la disputa por la vida en el campo de la memoria

A presente tese de doutorado tem como objetivo analisar a posição política da Igreja Católica em relação ao reconhecimento e à extensão dos direitos sexuais e reprodutivos pós-transição democrática na Argentina. Dadas as diferentes conjunturas e cenários de disputa em relação a este assunto, analisamos os modos em que a Igreja Católica usa sua defesa do direito à vida do nascituro desde a ativação da memória discursiva da ditadura militar (1976-1983). Neste sentido, a pesquisa questiona através das diferentes formas que assume a presença e a figura do antagônico em seu discurso a respeito da definição e defesa da vida desde o momento da concepção, assim como o seu apelo aos argumentos cientificistas da bioética católica. A combinação entre um discurso cientificista e bioética baseados em conhecimento médico-legal sobre a defesa da “vida” e a ativação de uma narrativa política dos Direitos Humanos, está presente em uma proliferação de intervenções e mensagens eclesiásticas e as ações que grupos católicos pró-vida implantados na esfera pública.

Suscripción al newsletter
Seguinos en